É a especialidade que que estuda e cuida, sob o ponto de vista cirúrgico, das doenças que acometem o trato digestivo alto, que inclui esôfago, estomago, fígado, pâncreas, baço, vesícula biliar e intestino delgado, além da própria parede abdominal.

Imagem1

A Cirurgia do Aparelho Digestivo trata de doenças do:

  • Esôfago como hérnia de hiato e acalasia
  • Estômago e duodeno como úlceras e estenoses
  • Fígado, pâncreas e vias biliares como cistos, cálculos e abscessos
  • Intestino delgado, como divertículo de Meckel
  • Cirurgia da Obesidade
  • Tumores do Aparelho Digestivo Alto

Saiba mais

No Brasil, este ramo da cirurgia surgiu como uma especialidade separada da Cirurgia Geral, devido aos esforços do Prof. Dr Henrique Walter Pinotti, em 1988.

O cirurgião do aparelho digestivo é o especialista que estuda e cuida, sob o ponto de vista cirúrgico, das doenças que acometem o trato digestivo alto, incluindo esôfago, estomago, fígado, pâncreas, baço, vesícula biliar e intestino delgado, além da própria parede abdominal.

A especialidade tornou-se necessária no diagnóstico e na aplicação dos procedimentos intervencionistas do trato digestivo, requerendo um cirurgião especialista treinado nas operações destes órgãos e habilitado nos procedimentos minimamente invasivos, oncológicos, bariátricos e de transplante.

Para ser um cirurgião do Aparelho Digestivo, além da graduação em Medicina, são necessários 2 anos de residência médica em Cirurgia Geral e 2 anos em Cirurgia do Aparelho Digestivo.

O CBCD promove atualização permanente aos mais novos procedimentos, além do diálogo direto com os especialistas em cada área, economizando tempo e oferecendo a possibilidade de aplicação prática dos conhecimentos auferidos nas áreas de endoscopia cirúrgica, videocirurgia, cirurgia oncológica, cirurgia robótica, cirurgia bariátrica, entre outras.

Comunicado:
Para saber mais sobre os procedimentos de precaução e recomendações clique aqui.

WhatsApp
Covid-19Para saber sobre os procedimentos, clique aqui.